SMRO-PANTONE (2)-1.png

SOBRE A SOCIEDADE MUSICAL RECREATIVA OBIDENSE

Um por Todos, Todos Pela Música

 

HISTÓRIA

A Sociedade Musical e Recreativa Obidense (S.M.R.O) foi criada, com esta designação, a 01 de Julho de 1952, sucedendo à Filarmónica Obidense, cujas origens remontam ao século XIX. Associação secular, marcou sucessivas gerações de obidenses, no ensino e prática da música, mas também em peças de teatro e outros espetáculos que ali se realizavam, bem como bailes que ao longo do ano animavam a vida da Vila e do concelho. Aqui se projetaram os primeiros filmes em Óbidos e se assistia coletivamente a programas de televisão, quando apenas existia um aparelho na Vila, o da Sociedade Musical e Recreativa Obidense.

Este passado projeta-se no presente e para o futuro, em cumprimento daquilo que os estatutos consagram como fins da SMRO: “prestigiar o nome da Vila de Óbidos, procurando conseguir o seu engrandecimento; dar concertos públicos; proporcionar o gosto pela música, procurando manter aulas e lições para esse efeito e promover uma ação cultural e recreativa de forma a contribuir para uma melhor preparação intelectual e moral dos seus associados.”

Atualmente,  conta com várias valências, nomeadamente a Escola de Música que é composta por cerca de 30 alunos e por 8 professores. É aqui que os alunos obtêm uma formação musical de base e a sensibilização para a arte da música. Assim, já com o domínio técnico do instrumento que escolheram e a que se dedicam, iniciam a sua participação nos agrupamentos de conjunto da SMRO, progredindo para a Orquestra Juvenil que representa o primeiro patamar em que os alunos tocam em conjunto, após dominarem tecnicamente o instrumento. Composta por cerca de 30 jovens, a orquestra oferece aos jovens aspirantes a músicos um contacto com reportório mais acessível e ligeiro, de modo a ganharem competências, gosto e destreza técnica que lhes permita no futuro fazer parte da Banda. É uma estrutura pensada para proporcionar aos jovens experiências e intercâmbios culturais, de modo a que conheçam outras realidades, outras culturas, outras terras e monumentos, que os enriqueça culturalmente enquanto pessoas, para além da dimensão musical.

A Banda é a estrutura de conjunto mais antiga e o ex-libris da associação. É a pensar nela, em termos musicais, que é feito todo o trabalho da escola de música e da orquestra juvenil. Composta por 60 elementos, tem lugar de destaque na animação musical tradicional de romarias e festas religiosas da região. Destaca-se ainda pelas presenças em diversos encontros de música a nível nacional e internacional. É uma estrutura guardiã das raízes filarmónicas, mas também aberta à modernidade, espelhando-o no seu reportório que vai da música tradicional portuguesa e de compositores nacionais à música pop e contemporânea mundial.

Desde Outubro de 2013, a Sociedade Musical Recreativa Obidense conta com o Maestro João Raquel desempenhando este também o papel  de diretor artístico.

Em 2016, a banda da Sociedade Musical Recreativa Obidense foi duplamente premida no Concurso Ateneu (Vila Franca de Xira), sendo premiada com o Prémio Tauromáquico e com o 2º Lugar da 3ª Categoria. Ainda neste no, lançou o seu primeiro CD intitulado "Crescendo"


Em 2018, a sua Orquestra Juvenil editou o seu primeiro CD denominado "Happy Moments", tendo ainda nesse ano, conquistando o 1º Prémio na categoria B do Concurso Bandas Juvenis de Moncada (Valência), feito que viria a repetir no ano seguinte, conquistando o 1º Prémio da categoria A do mesmo concurso.


O Ano de 2020 foi um ano marcante para a Sociedade Musical Recreativa Obidense, que iniciou o ano sendo premiada pela primeira vez a nível internacional com o 1º Prémio na Categoria Sinfónica do Concurso Bandas de Moncada (Valência), posteriormente, em março desse ano, a Sociedade Musical Recreativa Obidense iniciou uma nova etapa com a estreia de um novo fardamento, que contou com o apoio das estruturas locais do concelho de Óbidos.